Revestimento para Cozinha Americana, Moderna e Industrial


A decoração da cozinha deve ter dois focos: limpeza e praticidade. É um ambiente muito mais voltado para o uso que os demais da casa, por isso preza-se em projetos pela decoração clean e funcinal. Obviamente você pode ter todo o charme na seleção de itens, mas a funcionalidade é o primordial. Um dos pontos mais importantes para o visual e também a manutenção é o revestimento, por isso a sua escolha deve ser pioneira e sempre observando a maior quantidade de detalhes possíveis.

O revestimento para cozinha pode ser claro ou escuro, mas pense sempre na iluminação do ambiente. Um revestimento de piso e parede escuros deixam o local escuro e isso pode tanto pedir uma maior iluminação como aumentar os gastos mensais de energia. Cozinha preto e branco sempre revela um lindo projeto, mas deve haver um proporcional maior de branco para garantir uma boa iluminação do espaço. A seguir, algumas dicas legais de revestimentos para a sua cozinha e como selecioná-los de acordo com o seu uso.

Tipos de revestimentos para cozinha

  • Cerâmica – o mais tradicional, de baixo preço e também com maior variedade no mercado. Existe metragem de cerâmica a partir de R$ 6, não de excelente qualidade, mas que já permite sair do cimento. Mas quanto mais baixa a qualidade, menor a durabilidade do material, por isso pense em uma troca completa em menos de cinquenta anos.
  • Porcelanato – o modelo com brilho espelhado é usado até mesmo em cozinhas de restaurantes por deixar mais aparente a limpeza e sua boa iluminação. Reflete a luz muito bem, mas exige cuidados na limpeza para garantir uma durabilidade maior.
  • Mármore – menos usado, mas possível dependendo do espaço. Casos de praia exigem pisos com maior resistência, e pedras de mármores montadas em mosaico e para uso de grande circulação de pessoas é uma boa dica.
  • Argamassa e tinta – a combinação é a clássica e tradicional, mais barata, mas tem seus pontos fracos. Um deles é fixar a gordura comumente na região próxima ao fogão, o que não é fácil de limpar sem remover um pouco da tintura e deixar manchas na parede já limpa. Qualquer item da culinária suja a parede, como molhos e gotejos de frituras. Muito cuidado com este tipo de revestimento, mesmo pensando no preço. A repintura deve ser feita ao menos a cada dois anos.

Você também pode gostar de ler:

Cuidados ao aplicar revestimentos para cozinha

  1. Uma boa fixação é essencial – dá para cortar custos na construção, mas na parte interna, reboco e argamassa infelizmente não. São materiais que garante a retenção de umidade e isso evita que o revestimento solte ou manche. Cerâmicas caindo da parede ou azulejo é comum quando há muita umidade, por isso atenção ao revestimento interno.
  2. Cuide da hidráulica e elétrica primeiro – revestimentos novos vão cobrir sua instalação e precisar serem removidos em casos de problemas internos. Logo, cuidar da base de instalações e verificar necessidade de trocas ou ajustes é o ideal para evitar mexer na instalação a posterior. Caso um cano precisar ser trocado, lembre: você vai necessitar trocar todo o revestimento e não é uma tarefa nem fácil e nem barata.
  3. Cuidado com o uso de estampas – estampas no revestimento de parede devem ser iguais as do piso para não exagerar pelo excesso de cores ou ao menos se completar. Uma dica legal é usar estampas em apenas um dos dois, como apenas no piso ou só nas paredes. O uso de pastilhas garante uma estamparia criativa e sem exageros no visual. Para garantir a neutralidade da decoração uma boa dica é incrementar em balcão e outros itens, com acessórios e optando por um piso ou parede de cor única.

O que você achou das dicas de revestimento para cozinha? Deixe um comentário!

One Comment

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe!

Seus amigos vão adorar! :)